Novembro foi mês de regressar à sala do Factory Academy!
Os meus dias são passados na organização e gestão dos nossos cursos, desta vez sentei-me na cadeira de formanda 🙂 É um enorme privilégio receber tanto conhecimento dos nossos especialistas e pioneiros digitais.
Depois do curso de Marketing Digital, frequentei agora Content Marketing: Copywriting & Blogging com a Mónica Aragão. Neste curso de 12 horas explorámos as melhores estratégias de criação e promoção de conteúdo que vende. E de cada aula trouxe uma lição, que partilho agora convosco:
1. Investir em storytelling
O perfil do consumidor mudou: já não vai à loja ver as novidades, nem é levado a comprar pelos anúncios na televisão ou na rádio. Por outro lado, viver no século XXI significa ter acesso a um volume astronómico de informação.
Por isso mesmo, as marcas não podem esperar que os clientes cheguem até si: há que criar conteúdo que o atraia e, mais que isso, que o mantenha fiel e o transforme em embaixador.
2. Ser único
No vasto universo da internet nem sempre é fácil saltar à vista. As marcas devem perceber o que as distingue das demais e ter aí um ponto de partida para a sua comunicação. Buscar inspiração noutros trabalhos não é pecado, mas o segredo é perceber que lições podem ser retiradas e adaptadas à própria identidade.
3. Adequar o conteúdo ao canal
Não temos que estar em todas as redes sociais, mas também não devemos investir numa só. Sejam quais forem as nossas apostas, o importante é saber o que melhor funciona em cada uma e evitar a repetição. Quanto ao resto, já se sabe que a fotografia funciona melhor no Instagram e que o Twitter serve para mensagens mais directas: há que adaptar!
4. Monetizar demora o seu tempo
Criar um blogue ou outra plataforma com o mero intuito lucrativo, não funciona: os leitores irão perceber e afastar-se. O importante é investir num projecto acarinhado, que dê gozo. Mais à frente e depois de envolver um núcleo de seguidores relevante, aí sim faz sentido tentar monetizar o conteúdo produzido. E aí as opções são imensas: da publicidade às parcerias comerciais, há que considerar todas até encontrar a que melhor funciona.
O marketing de conteúdo é uma área que exige a dose certa de criatividade, mas que poderá ser o parceiro mais indicado para os negócios que se querem afirmar através dos meios digitais. Afinal, aqui a conversa com o cliente funciona nos dois sentidos, não está estagnada no tradicional envio unidireccional de informação.
Concluída esta formação dedicada ao conteúdo escrito, o meu próximo passo será visual: em Dezembro irei frequentar o curso Visual Content, dedicado à fotografia e vídeo para web e redes sociais. Depois conto como foi 😉
| A próxima edição do curso de
Content Marketing: Copywriting & Blogging já tem datas marcadas. Espreita a nossa agenda!
 
Copy: Isabel Leirós / Foto: unsplash.com