Quando me lancei neste desafio de criar um clube de programação para os jovens bracarenses, o meu foco mais imediato foi a sua empregabilidade.

É certo e sabido que a programação tem também um forte impacto imediato, melhorando as suas capacidades de raciocínio e concentração, e até a sua organização de tarefas, mas a verdade é que reconheço a urgência de prepararmos esta geração para o futuro digital – tendência que já se comprova no presente.

Ouço frequentemente falar da dificuldade que as empresas tecnológicas sentem em recrutar profissionais talentosos e especializados, que lhes permitam dar um salto e competir com os grandes nomes internacionais.

O mundo está a mudar e nós temos que acompanhar a mudança com ele! E é por isso que tenho recebido o apoio à divulgação de muitas das empresas que fazem parte do ecossistema empreendedor em que Braga se transformou.

Se em 2015 implementarmos um clube de programação para crianças entre os 10 e 12 anos, estamos a dar um grande passo rumo à drástica redução de desemprego em dez anos. Foi o que a Estónia fez, país-berço do Skype, e hoje já se apresenta como um dos mais prósperos países da Europa.

Conto com o voto de todos na senda de um futuro mais risonho!

Consulta o projecto OP16/PROJ000031 aqui »
Partilha o evento de Facebook »

Copy: Catarina Sousa