Conteúdo. A palavra-chave deste artigo é também um tema constante de qualquer conversa sobre Marketing Digital. Hoje, o que não faltam são perfis no LinkedIn e Instagram que anunciam: Content Creator. Mas afinal, o que “conteúdo” significa?

No Digital, o conteúdo tem as funções de criar engagement, entreter e informar. Ou seja, estas três características devem estar presentes em tudo aquilo que crias para uma marca ou projecto. Mas não só! Ter atenção ao Funil de Marketing e trabalhar o conteúdo adequado para cada etapa é uma das melhores estratégias para captar, nutrir e converter leads.

E por falar em Funil de Marketing… Não é por acaso que este é o tema da Academia de Verão deste ano. Se queres saber como implementar ou melhorar a utilização do funil, esta formação é para ti!

Sem mais distrações… de volta ao conteúdo!

Ainda em 1996, Bill Gates anunciou: – Content is King!  Apesar de ter sido dita há 23 anos, a frase continua verdadeira. Entretanto, a família real aumentou e podemos também dizer que, junto ao conteúdo, o contexto aparece como a rainha. Isto porque a adequação do conteúdo e a forma de criá-lo são fundamentais para melhorar a performance, alcançar mais pessoas e obter mais resultados.

Mas, afinal, como (começar a) criar conteúdo para uma marca ou projecto?

  1. Storytelling

    Uma das bases para a criação de conteúdo é saber contar uma boa história. É conseguir trabalhar a narrativa da tua marca e produtos para conquistar a atenção, motivar a compra e também fidelizar clientes. Para isso, a tua história precisa ser construída em cima de 3 bases. Ela deverá: informar, ser útil e relevante. Eu sei que pode parecer um bocado repetitivo, tendo em conta as funções do conteúdo. Mas isto não é uma mera coincidência. Uma história que acrescenta um conhecimento ao teu cliente, tem uma utilidade prática para ele e é relevante, em meio à profusão de partilhas no Digital, tem todos os elementos para captar a atenção, envolver e criar uma ligação entre a marca e o consumidor.

    A conhecida jornada do herói já é uma estrutura narrativa consagrada. Que tal tirar mais do que apenas o entretenimento das histórias que seguem esta linha? Toca a aproveitar os insights que fazem dos filmes da Disney um sucesso intemporal e implementar alguns dos recursos narrativos à tua marca. Isto certamente fortalecerá a imagem, aumentará a reputação e fará com que os consumidores percebam o valor que vai muito além do que apenas as características dos produtos ou serviços representam.

    Disney conteúdo

  2. Escreve para pessoas

    Como criadores para o Digital queremos que o nosso conteúdo seja encontrado. Por isso, temos que ter sempre em mente a optimização para os motores de busca. Entretanto, não é para eles que devemos escrever! Adequar a tua escrita e os atributos das páginas e imagens para o SEO é indispensável. Entretanto, comprometer o conteúdo em prol desta optimização não é uma solução. Antes de mais, é importante transmitir as mensagens e colocar a experiência do utilizador em primeiro lugar.

  3. O visual importa!

    Eu sei que números podem ser um tanto quanto clichés. Mas sabias que 90% de informação transmitida para o cérebro é visual? Ou que tweets com imagens têm 18% mais cliques, são 89% mais guardados nos favoritos e recebem 150% mais retweets?

    Estes são apenas alguns dados que confirmam a importância do conteúdo visual no Digital. Por isso, conseguir contar histórias através de fotos, vectores e vídeos é uma das principais ferramentas para criar conteúdo envolvente e criar uma conexão emocional com o teu público.Queres ir além? Transmite os valores da tua marca com uma identidade visual bem estruturada e faz da comunicação um trunfo para o reconhecimento e a notoriedade!

  4. Usa a plataforma a teu favor

    Estás a escrever nas notas e começas a sentir um bloqueio criativo? Que tal trabalhar directamente na interface na qual o conteúdo será partilhado?Ter a “ambientação” da rede social, e-mail ou blog faz toda a diferença para ajustar a estrutura do texto, mas não só! O tom de comunicação também sofre alterações conforme o meio. Já paraste para analisar que quando escreves um e-mail tens a tendência a ser muito mais formal do que quando estás a digitar um comentário no Facebook?

    Por isso, na próxima vez que não conseguires redigir aquele copy, já sabes! Utiliza o espaço disponível nas plataformas para criar o teu conteúdo.

Queres explorar estas e outras técnicas para a criação de conteúdo? A Academia de Verão tem 6 sessões e uma delas trata apenas deste tema. Agarra já uma vaga para ti!

Academia de Verão Marketing de Conteúdo

 

Fontes:

Once Upon a Digital Time

Marketing Land

Elsa Fernandes