Na passada sexta-feira, o mundo parou e voltou-se para Paris pelos piores motivos: um atentado em plena Europa, deixou-nos a todos em choque. Porém, são muitos os motivos para regressar à cidade-luz, coração das artes e da cultura.

Na semana anterior aos acontecimentos estive na capital francesa, e hoje trago-vos aqueles que são os meus pontos de paragem obrigatória na cidade a que vale sempre a pena regressar! <3

image


#1 La Cinémathèque Française

A 7ª Arte conta com cerca de um século de idade e em Paris habita em Bercy, na Cinemateca. Na exposição permanente, podemos conhecer um rico acervo documental da evolução e dos mais enternecedores momentos da história do cinema. Nas exposições temporárias, são apresentadas retrospectivas dos grandes nomes da arte.
As minhas mini-férias coincidiram com a retrospectiva de Martin Scorsese, realizador de alguns dos melhores e mais marcantes filmes do cinema moderno. Espreita AQUI o meu relato dessa exposição, patente até Fevereiro de 2016.

#2 Bistrot Victoires
Na cidade dos restaurantes pitorescos, nem sempre os preços são convidativos… A minha sugestão é que não percam este bistrot  junto ao Palais Royal. Para além de gastronomia típica, os pratos rondam os €11, ao almoço e ao jantar, o que é sempre uma mais-valia! Altamente recomendável, é o crème brûlêe à sobremesa – um dos melhores da cidade. 

image

#3 Pompy
A arte clássica preenche os recantos da cidade, mas o Centre Pompidou é o meu eleito. Centro cultural multidisciplinar, acolhe a melhor arte moderna e – já agora – a melhor gift shop. Há livros, peças de colecção, blocos e canetinhas, e são ainda muito aliciantes os descontos regulares que prometem pesar a mala, no regresso a casa. 

image


#4 Ruas de Montmartre / Pigalle

Paris requer o permanente uso de transportes públicos mas – apesar das bonitas estaçõs de Métro – nada bate as voltas pelos bairros da cidade.
Popularizadas pela garbosa Amélie Poulain, as ruas de Montmartre e Pigalle dão um cheirinho daquilo que é o quotidiano dos parisienses. Boulangeries, floristas, esplanadas, queijarias e as tradicionais lojas, enchem os passeios de vida e agitação. E fazem-nos sentir saudades mesmo antes de partirmos.

Falta muito para a minha próxima visita?

Copy: Isabel Leirós