Relações Públicas é uma estratégia de marketing tradicional já trabalhada e conhecida no mercado. Entretanto, com a democratização da comunicação, o boom das redes sociais, da publicidade online e a explosão de conteúdos, o tradicional já não é suficiente. É preciso adaptar antigas tácticas e evoluir para não cair no esquecimento. É neste cenário que surgem as soluções de Relações Públicas no Digital! 📣

👉 Qual a diferença entre Relações Públicas e Relações Públicas no Digital?

Por norma, o RP tradicional utiliza os grandes media, ou seja, televisão, jornais, revistas e também o rádio. Já o RP no Digital trabalha com os media digitais, criadores de conteúdo e influencers. Muito mais do que gerir a imagem, a notoriedade e a reputação de uma marca, esta estratégia também entra em acção para:
– Lançamento de um produto ou serviço;
– Gerar/gerir leads;
– Atrair tráfego;

Tens um projecto, ideia ou queres construir a tua carreira nesta área? Fica atento a estas 5 tácticas e revoluciona já a tua estratégia!

1. Link Building

Relações Públicas e notoriedade da marca estão directamente relacionadas. Ao criar links, uma marca fortalece a sua presença no online e também melhora o posicionamento nos rankings dos motores de busca. Esta é a importância do link building para o RP no Digital. Uma consequência disso: o aumento da notoriedade e do tráfego orgânico!

Para este ciclo funcionar, os backlinks são a base da técnica. Mas como consegui-los? Além do tradicional contacto com jornalistas e editores de portais de notícias, o digital abre portas para outros meios e canais. É o caso das menções de bloggers, das tags feitas por influencers nas redes sociais, da publicação de artigos próprios, das avaliações de clientes ou utilizadores e muito mais.

E atenção: a qualidade dos backlinks é indispensável para o sucesso da técnica. A pesquisa e a selecção dos sites e blogs relevantes valem todo o tempo e dedicação investidos!

Calendário editorial

2. Planear o calendário editorial

Ter um calendário editorial planeado é a melhor maneira de manter o foco na comunicação. Ao estabelecer com antecedência datas, prazos e mensagens-chave para as campanhas, a marca ganha coesão, e a equipa ganha tempo. E mais: todos os responsáveis ficam a par das tarefas a serem desenvolvidas. Sem perder o timing das datas relevantes para a marca, para o público e para o mercado!

O documento também é útil para medir resultados e avaliar o impacto das ações desenvolvidas. Uma óptima forma de tirar lições das ações e tácticas já utilizadas!

3. Ter um plano de gestão de crise

O calendário editorial não é o único documento indispensável para um projecto! O plano de gestão de crise é um dos pilares de uma boa estratégia de Relações Públicas, seja ela digital ou não. Afinal, basta um comentário negativo para dar início a uma crise que pode destruir uma reputação trabalhada durante anos. E é para evitar ou conseguir gerir este tipo de situação da melhor forma que existem os planos de gestão de crise.

O plano não precisa de ser muito longo ou complexo. O importante é analisar possíveis pontos de vulnerabilidade da marca e ser um roteiro conhecido e seguido por todos, sempre em sintonia. É aquela máxima: mais vale prevenir do que remediar! 👀

4. Desenvolvimento de conteúdo e storytelling

Toda a gente conhece aquela pessoa que desaparece e só entra em contacto quando precisa de um favor. Algumas marcas também são assim, e os consumidores percebem! Uma das funções das Relações Públicas é evitar esta ausência e aproveitar as oportunidades para envolver o público em histórias que representam e criam uma experiência positiva em torno da marca. Em outras palavras, o bom uso das Relações Públicas transmite que a marca vai muito além de seus produtos ou serviços. Enfatiza o lado humano da organização e valoriza as experiências vividas em torno da mesma. Seja pela óptica do utilizador, consumidor ou colaborador.

Como traduzir as experiências em conteúdo? O formato em expansão no momento pode ser uma excelente aposta! Com o vídeo a ganhar cada vez mais espaço no Digital, é hora de aperfeiçoar as técnicas de edição, produção e storytelling e apostar em narrativas visuais envolventes. Ainda não sabes como? O Tiago Gomes tem a formação perfeita para ti!

Influencer marketing

5. Influencer marketing

Uma das apostas do momento, o influencer marketing, uma técnica a ser trabalhada no RP no Digital. Porquê? De acordo com a Forbes, 92% dos consumidores têm mais confiança nas opiniões de influencers do que na publicidade tradicional ou celebridades. É o poder da “earned media”! Além disso, ao escolher influenciadores ou micro-influenciadores que representam os valores da marca, as empresas ganham porta-vozes que alcançam nichos específicos. Nichos que, muitas vezes, não são alcançados pela publicidade tradicional.

A táctica, entretanto, exige muita pesquisa e conhecimento aprofundado tanto do público da marca quanto do público dos influencers.

Estas foram apenas 5 tácticas! A Sofia Oliveira, responsável pela comunicação e relações públicas da marca Josefinas, tem muito mais a acrescentar sobre o tema!
Inscreve-te já na formação de Relações Públicas no Digital e, até 30 de Dezembro, aproveita o desconto early-bird!

 

Fontes: Ethos
Smart Insights
BusinessTown